ButiPearl na dieta de ruminantes

October 04,2020

ButiPEARL na dieta de ruminantes – Saúde intestinal e performance

No processo digestório dos ruminantes ocorre, no rúmen, extensa fermentação dos alimentos. As bactérias ruminais fermentam os carboidratos oriundos dos alimentos volumosos e concentrados produzindo ácidos graxos de cadeia curta, em maiores proporções os ácidos: propiônico, acético e butírico. Adicionalmente ao papel nutricional, o ácido butírico é rapidamente metabolizado pelo epitélio ruminal e em bezerros exerce papel fundamental no estabelecimento do epitélio ruminal e subsequente desenvolvimento (Tamate et al., 1962). O ácido butírico estimula o crescimento e elongação das papilas ruminais, promovendo uma maior área de superfície para absorção de nutrientes (Tamate et al., 1962). O butirato é fundamental para o desenvolvimento do rúmen e exerce um papel fundamental no estabelecimento e manutenção do epitélio do ruminal e do intestino (Górka et al., 2019). Estas características são exercidas através do seu poder de estimular atividade mitótica das células e reduzir apoptose celular (Mentschel et al., 2001). Em outras palavras o ácido butírico estimula o crescimento e reduz a morte programadas das células do trato gastrointestinal.

O ácido butírico pode ser suplementado na dieta dos ruminantes sob diferentes formas, como os sais de butirato (butirato de cálcio, butirato de sódio, butirato de potássio e butirato de magnésio) e as butirinas. Além da forma química do produto hoje contamos com tecnologias de encapsulamento destes produtos. A proteção do butirato através da microencapsulação em uma matriz lipídica melhora sua eficácia e reduz o mal odor característico. Adicionalmente, a liberação controlada do butirato na matriz previne a rápida absorção e metabolização nas partes superiores do trato gastrointestinal, proporcionando efeitos positivos na morfologia e função intestinal (Claus et al., 2007). ButiPEARLTM é uma fonte de butirato de cálcio produzida pela Kemin, através da tecnologia MicroPEARLS, garantindo a liberação do butirato ao do trato gastrintestinal.

Um estudo foi conduzido (Balogun et al., 2017) com o o objetivo de avaliar a inclusão do ButiPEARLTM no concentrado de bezerras leiteiras. Foram utilizadas 32 bezerras cruzadas (Holandês x Jersey) em sistemas de pastoreio. Os animais foram distribuídas aleatoriamente em dois tratamentos: controle, onde não havia a suplementação e BUT, suplementação com butirato de cálcio encapsulado (ButiPEARLTM - 4 kg/T de concentrado). O estudo teve duração de onze semanas, onde o desempenho dos animais foi avaliado semanalmente. A suplementação com ButiPEARLTM estimulou o consumo de concentrado das bezerras, que consumiram na média 41% mais concentrado que os animais do grupo controle (0,65 vs., 0,38 kg/d, respectivamente). Esse maior consumo de alimento estimulou um maior ganho em peso diário (0,83 vs., 0,71 kg/d, respectivamente para as bezerras BUT vs., controle). Consequentemente, um maior peso corporal foi observado para as bezerras suplementadas comparadas ao controle, a evolução do peso corporal ao longo do estudo está detalhada na Figura 1. 

Figura 1.: Evolução do peso corporal ao longo das semanas do estudo de bezerras cruzadas (Holandês x Jersey) em sistema de pastoreio suplementadas com butirato de cálcio encapsulado (BUT – 4kg/T) ou sem suplementação (Controle), P < 0,05. 

Uma das explicações para o maior desempenho de animais suplementados com butirato de cálcio encapsulado é a melhoria na saúde do trato gastro intestinal. Moreira e colaboradores (Moreira et al., 2016) realizaram um estudo com novilhos nelores confinados com o intuito de avaliar a suplementação com butirato de cálcio encapsulado em diferentes doses. Os animais foram confinados por 118 dias, recebendo uma dieta com uma relação volumoso: concentrado de 30:70, suplementados com 0, 5 ou 10 g de butirato de cálcio encapsulado (ButiPEARLTM ) por dia.

Ao final do estudo uma amostra do duodeno dos animais foi coletada para análises histológicas. Os animais suplementados com 10g de ButiPEARLTM apresentaram um maior valor para altura vilosidades intestinais que os animais do grupo controle (2829,996 vs 2569,551 μm). O corte histológico é demonstrado na Figura 2, onde pode-se claramente perceber a diferença na altura das vilosidades intestinais.

Figura 2: Corte histológico do duodeno de animais nelore confinados demonstrando o efeito do butirato de cálcio encapsulado na altura da vilosidade intestinal. CON = Controle; 10But = 10 g butirato de cálcio encapsulado (ButiPEARLTM ; Moreira et al., 2016).

 

Em resumo, o ácido butírico, na forma de butirato de cálcio encapsulado - ButiPEARLTM, é um potente agente promotor da saúde intestinal dos ruminantes, estimulando o desenvolvimento pós natal do trato gastro intestinal de bezerras. O que representa uma maior habilidade para consumir e digerir alimentos, garantindo um rápido desenvolvimento corporal em uma fase crítica na vida dos animais. Além disso, em animais adultos promove crescimento das vilosidades do intestino, que é crucial para a absorção dos nutrientes. 

 

Para mais informações, entre em contato com a equipe técnica da Kemin.

 

Referências Bibliográficas

Balogun, R., C. Martin, R. Greenshields. 2017. Encapsulated calcium butyrate (ButiPEARLTM) on growth performance of dairy heifer calves. Kemin internal document. 

Claus, R., D. Gunthner, and H. Letzguss. 2007. Effects of feeding fat-coated butyrate on mucosal nmorphology and function in the small intestine of the pig. J. Anim. Physiol. Anim. Nutr. 91:312-318. 

 Mentschel, J., R. Leiser, C. Mülling, C. Pfarrer, and R. Claus. 2001. Butyric acid stimulates rumen mucosa development in the calf maily by a reduction of apoptpsis. Arch. Anim. Nutr. 55:85-102. 

Moreira, T.S.O., K.O. Marques, K.C. Guimarães, W.A. Marchesin, U.O. Bilego, and N.F. Freitas. 2016. Duodenal histology and carcass quality of feedlot cattle supplemented with calcium butyrate and Bacillus subtilis. Acta Scientiarium.Anim Sci. 38:61-67. 

           Tamate, H., A.D. McGilliard, N.L. Jacobson, and R. Getty. 1962. Effects of various dietaries on the anatomical development of the stomach in the calf. J. Dairy Dci. 45:408-420.

Saiba mais sobre o produto:

Leandro Greco, Ph.D.

Technical Services Manager - Ruminants 

Animal Nutrition & Health division, South America