broilers

June 08,2021

A utilização de Clostat® Dry e KemTrace® Cromo na qualidade de ovos de poedeiras reprodutoras

Objetivo

O objetivo do trabalho foi verificar os efeitos do CLOSTAT® Dry e KemTRACE® Cromo e a combinação de ambos os aditivos na qualidade de ovos de poedeiras reprodutoras.

 

Material e Métodos

                Aves e Manejo

No Laboratório de Ciência Avícola (LAVIC-UFSM, Santa Maria, RS, Brasil) foram utilizadas 32 poedeiras White Plymouth Rock e 32 Red Rhodes Island com 50 semanas de idade. Foram fornecidas a ração e água ad libitum. O peso das aves e a produção de ovos foram padronizados antes do início do experimento, ou seja, as aves foram alojadas com peso médio dentro de um desvio padrão de 5%. As aves foram alimentadas com as dietas experimentais entre 55 e 70 semanas de idade, ajustadas a cada ciclo de 28 dias.

Os dados de qualidade de ovos foram feitos a cada ciclo de 28 dias nos períodos de 55 a 58, 59 a 62, 63 a 66 e 67 a 70 semanas de idade. A unidade experimental foi a ave em gaiola individual e o experimento foi composto por 4 tratamentos e 16 repetições. As aves foram distribuídas em delineamento em blocos ao acaso, no qual cada tratamento foi composto por 8 galinhas White Plymouth Rock e 8 galinhas Red Rhodes Island.

 

Dietas experimentais

Todos os ingredientes utilizados durante o estudo foram do mesmo lote e permaneceram em condições de armazenamento adequadas até que as dietas experimentais fossem misturadas.  As dietas foram formuladas a base de milho, farelo de soja e farelo de trigo durante todo período experimental e foram suplementados os aditivos CLOSTAT® Dry 500 g/ton e KemTRACE® Cromo 0,4% Dry 50 g/ton (Tabela 1).

Os tratamentos consistiram em dieta controle (formulada com milho, farelo de soja e farelo de trigo sem aditivos); Controle + probiótico (dieta controle suplementada com CLOSTAT® Dry 500 g/ton); Controle + Cromo (dieta controle suplementada com KemTRACE® Cromo 0,4% Dry 50 g/ton) e Controle + probiótico + Cromo (suplementado com ambos os aditivos).

 

Tabela 1. Ingrediente e composição nutricional da dieta controle.

Item

Dieta Controle

Ingredientes, %

 

Milho

58,52

Farelo de soja, 46 % PB

19,64

Farelo de Trigo

4,00

Óleo de soja

2,36

Fosfato bicálcico

1,52

Calcário

12,84

Sal

0,43

DL-Metionina, 99%

0,30

L-Lisina-HCl, 78%

0,15

L-Treonina, 98.5%

0,09

Min e Vit premix1

0,15

Nutriente e composição energética, %

 

AME, kcal/kg

2,750

PB

14,50

Ca

4,30

Av. P

0,35

Total P

0,53

Na

0,18

K

0,59

Cl

0,35

Dig. Lys2

0,75

Dig. Met + Cys

0,70

Dig. Thr

0,58

Dig. Trp

0,15

Dig. Arg

0,85

Dig. Val

0,58

Dig. Ile

0,53

Dig. Leu

1,18

1Composição por quilo de ração: vitamina A, 8.000 UI; vitamina D3, 2.000 UI; vitamina E, 30 UI; vitamina K3, 2 mg; tiamina, 2 mg; riboflavina, 6 mg; piridoxina, 2,5 mg; cianocobalamina, 0,012 mg, ácido pantotênico, 15 mg; niacina, 35 mg; ácido fólico, 1 mg; biotina, 0,08 mg; ferro, 40 mg; zinco, 80 mg; manganês, 80 mg; cobre, 10 mg; iodo, 0,7 mg; selênio, 0,3 mg.

 

Dados experimentais

Ao final de cada período de 28 dias, os seguintes parâmetros foram avaliados por 3 dias consecutivos: peso médio do ovo, altura do albúmen, peso específico, porcentagem e espessura da casca. Pesos de gema e albúmen também foram registrados para determinar a porcentagem de gema e albúmen. Foram determinadas a porcentagem de umidade e sólidos totais das gemas. Foram calculadas as unidade Haugh.

 

Análises de Sangue

Foram coletados o sangue de 10 aves selecionadas aleatoriamente antes do período experimental. Ao final de cada período de 28 dias, o sangue foi coletado da veia da asa de 8 aves por tratamento e enviado ao LaCVet (Laboratório de Patologia Clínica Veterinária - LaCVet- UFSM, Santa Maria, RS, Brasil) para análises bioquímicas. Os kits comerciais (Bioclin®, Quibasa, Belo Horizonte, MG, Brasil), foram utilizados seguindo a metodologia proposta pelo fabricante para albumina, colesterol, triglicerídeos e glicose.

 

Análise Estatística

Os dados foram submetidos à análise de variância utilizando o procedimento GLM do SAS Institute (SAS Institute, 2009) e a significância aceita foi P<0,05. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey.

 

Resultados

Nenhum efeito foi observado entre as linhagens e os tratamentos. Os resultados de qualidade de ovos durante os períodos avaliados estão apresentados na Tabela 1.

Os resultados referentes a qualidade de casca estão apresentados na Tabela 2. De 55 a 70 semanas de idade, as dietas suplementadas com CLOSTAT® Dry + KemTRACE® Cromo resultaram em maior (P <0,05) peso específico, espessura de casca, porcentagem de casca e força de casca em comparação com a dieta controle não suplementada.

Tabela 1. Resultados de qualidade de ovos.

Tratamentos

Peso ovo, g

Unidade Haugh

Albúmen %

Gema %

Força gema kgf

Índice gema

Total sólidos %

55 a 58 semanas

Controle

57,1

89,1

62,2

28,8

7,9

0,47

56,3

Controle + CLOSTAT®

59,7

89,6

62,6

29,0

7,9

0,49

55,8

Controle + KemTRACE® Cr

58,0

90,4

64,5

28,3

7,8

0,49

55,7

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

58,2

89,7

62,6

28,5

7,8

0,49

55,9

P-value

0,2940

0,8854

0,3305

0,8282

0,4280

0,4790

0,7810

59 a 62 semanas

Controle

57,8

88,6

63,4

29,0

7,5

0,47

54,2

Controle + CLOSTAT®

59,1

89,0

63,4

29,1

7,6

0,48

54,0

Controle + KemTRACE® Cr

57,9

90,8

63,2

28,6

7,5

0,49

54,9

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

59,0

90,4

63,6

29,1

7,5

0,48

54,5

P-value

0,6957

0,6483

0,9877

0,8075

0,7486

0,1360

0,5330

63 a 66 semanas

Controle

58,2

88,9

61,6

29,9

7,4

0,44

53,7

Controle + CLOSTAT®

59,6

89,3

61,8

29,4

7,4

0,45

54,5

Controle + KemTRACE® Cr

57,6

91,0

62,6

28,9

7,4

0,46

52,7

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

59,0

89,4

62,6

29,2

7,5

0,45

53,2

P-value

0,5350

0,5996

0,2939

0,4255

0,8494

0,2092

0,4879

67 a 70 semanas

Controle

58,1

88,1

62,4

29,9

7,5

0,46

53,1

Controle + CLOSTAT®

60,5

88,0

62,1

29,4

7,5

0,47

53,3

Controle + KemTRACE® Cr

58,3

90,2

63,4

28,9

7,6

0,47

53,2

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

60,1

88,6

62,8

29,2

7,5

0,46

53,5

P-value

0,1988

0,4885

0,3504

0,3219

0,1121

0,5452

0,7135

Período Acumulado, 55 a 70 semanas

Controle

57,8

88,7

62,4

29,4

7,6

0,46

54,3

Controle + CLOSTAT®

59,7

88,9

62,5

29,2

7,6

0,47

54,4

Controle + KemTRACE® Cr

57,9

90,6

63,4

28,7

7,6

0,48

54,1

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

59,1

89,5

63,0

29,0

7,6

0,47

54,3

P-value

0,3694

0,5550

0,4460

0,4990

0,1600

0,1868

0,8922

 

Tabela 2. Resultados de qualidade de casca de ovos de poedeiras reprodutoras nos períodos.

Tratamentos

Casca, %

Espessura, mm

Força da casca, kgf

55 a 58 semanas

Controle

8,5

0,54b

26,3b

Controle + CLOSTAT®

8,9

0,57a

26,4b

Controle + KemTRACE® Cr

8,8

0,56ab

29,6a

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

9,0

0,55ab

29,7a

P-value

0,2381

0,0233

0,0001

59 a 62 semanas

Controle

8,1

0,54b

25,1b

Controle + CLOSTAT®

8,5

0,57a

25,3b

Controle + KemTRACE® Cr

8,7

0,57a

28,7a

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

8,7

0,57a

28,7a

P-value

0,1722

0,0188

0,0001

63 a 66 semanas

Controle

8,1b

0,52b

24,1b

Controle + CLOSTAT®

8,7a

0,55a

24,2b

Controle + KemTRACE® Cr

8,9a

0,56a

28,0a

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

8,6a

0,55ab

28,1a

P-value

0,0108

0,0407

0,0001

67 a 70 semanas

Controle

8,2b

0,54b

24,6b

Controle + CLOSTAT®

8,8a

0,56a

24,9b

Controle + KemTRACE® Cr

8,7a

0,57a

28,6a

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

8,7a

0,56ab

28,6a

P-value

0,0454

0,0280

0,0001

 

Os resultados para qualidade de casca no período acumulado encontram-se na Figura 1. Para o período de 55 a 70 semanas a inclusão do CLOSTAT® e KemTRACE® Cromo, juntos ou separados, em relação ao controle melhora significativa (p<0,05) para gravidade específica, espessura, porcentagem de casca e força da casca.

grafico ufsm

Figura 1. Resultados para qualidade de casca no período acumulado de 55 a 70 semanas.

 

Os resultados de albumina, colesterol, glicose e triglicerídeos com 50 semanas de idade (n = 10) antes do início do período experimental foram: 2,70 g/dL, 176 mg/dL, 210 mg/dL e 2.012 mg/dL, respectivamente. As concentrações bioquímicas séricas são mostradas na Tabela 3.

A concentração de cortisol sérico foi determinada a cada ciclo de 28 dias por meio de quimiluminescência. Não houve diferenças (p> 0,05) na concentração de cortisol para todos os tratamentos e ciclos, e os valores obtidos foram de 0,05 mcg/dL. Os tratamentos não afetaram a albumina e os triglicerídeos; entretanto, no período geral, as concentrações séricas de colesterol e glicose diminuíram (p <0,05) quando as galinhas foram alimentadas com CLOSTAT® Dry + KemTRACE® Cromo em comparação com a dieta controle.

 

Tabela 3. Resultados de concentrações bioquímicas séricas poedeiras reprodutoras período acumulado de 55 a 70 semanas.

 

Albumina, g/dL

Colesterol, mg/dL

Glicose, mg/dL

Triglicerideos, mg/dL

Controle

2,33

149a

192a

1.770

Controle + CLOSTAT®

2,33

139ab

185ab

1.663

Controle + KemTRACE® Cr

2,36

129bc

182b

1.514

Controle+CLOSTAT®+KemTRACE® Cr

2,25

119c

183b

1.404

P-value

0,2318

0,0098

0,0377

0,2354

 

Conclusão

                A utilização dos aditivos CLOSTAT® e KemTRACE® Cromo melhora a qualidade de casca, com melhora na gravidade específica, espessura, porcentagem de casca e força da casca. E diminui a as concentrações séricas de colesterol e glicose.

 

Referência

1) TD-21-7060

 

Autora: Kelen Zavarize