Estudo de Micotoxinas

Uma das principais ações para contra-atacar as micotoxinas é ter uma clara ideia de seu predomínio nos alimentos. Por esta razão, um monitoramento continuo em várias amostras de diferentes áreas geográficas é uma obrigação para auxiliar o cliente a identificar a avaliação de risco de micotoxina.

Em 2014, 297 amostras foram coletadas de nossos clientes europeus, os quais incluíam grãos, alimentos, pastilhas, amostras de silos, e outras rações. 1526 analises foram feitas pelo serviço ao ciente de laboratórios da Kemin por purificação de afinidade imunológica seguida de uma separação liquido cromatográfico ultra e ou quantificação baseada em UV ou fluorescente.  

 

20% das amostras testaram positive para aflatoxinas, 67% testaram positive para deoxynivalenol, 14% foram poitivas para fumonisins 15% testaram positivos para ochratoxin A e 30% testaram positivo para zearalenon.

FIGURA 1:

Nesta pesquisa, somente 19% das amostras deram negative para as principais micotoxinas investigadas e 33% mostraram contaminação somente por 1 micotoxina. Estes resultados em 48% das amostras foram positivos para mais de uma das principais classes de micotoxinas. Em 11% dos casos, pelo menos 4 tipos das principais micotoxinas foram identificadas.

FIGURA 2:

No geral, a presença de deoxynivaleno combinado com zearaleno foi a mais observada (21%) sesguido pela sua combinação com fumonisin (17%). Na ração, a combinação mais observada foi a de deoxynivalenol com aflatoxin seguido pelo seu predominante fumonisin. Nos grãos, silos e outros alimentos, o deoxynivalenol estava presente com zearalenone mais do que qualquer outra micotoxina principal.

Have a Question About Estudo de Micotoxinas ?