Warning! Your browser is extremely outdated and not web standards compliant.
Your browsing experience would greatly improve by upgrading to a modern browser.

Escolha um site da Kemin

South America
Mãos segurando pellets

Pré-Condicionamento: Uma Abordagem Eficaz para Maximizar a Eficiência de Peletização, Qualidade e Rentabilidade no Processo Produtivo de Fábricas de Rações

No cenário de negócios altamente competitivo de hoje, ter uma gestão de custos sólida e efetiva é cada vez mais importante para os produtores de rações. Quão bem o custo da produção é gerido terá um impacto direto na rentabilidade da fabrica de rações. Além disso, é desafiador minimizar o custo de produção, pois existem vários fatores que podem impedir os fabricantes de reduzir efetivamente este custo.

Impacto Financeiro da Quebra e da Variabilidade da Umidade das Rações

A quebra de peso da ração devido à perda de umidade é um dos maiores culpados na diminuição da rentabilidade das fabricas de rações. Durante a produção, moagem e resfriamento são os dois processos principais em que ocorre perda de umidade, com aproximadamente 0,5% a 1,5% de perda. A perda de umidade pode ter impactos financeiros imensos para os produtores de alimentos. Se uma fábrica de rações produz 100 mil toneladas anualmente, 1% de perda de umidade é equivalente à perda de 1.000 toneladas de alimento.

A variabilidade no teor de umidade dos ingredientes da matéria-prima - como o milho, o trigo e o farelo de soja - é outro fator que pode aumentar o custo da produção de alimentos para animais. O nível de umidade nesses ingredientes varia muito de lote para lote, dependendo de fatores como fonte, época de colheita, período de armazenamento, temperatura e umidade. Se a variabilidade da umidade não for corrigida durante o processo de fabricação, o resultado será menor rentabilidade para os fabricantes quando o alimento produzido tiver um menor teor de umidade do que o nível de umidade alvo.

Implicações de Umidade Baixa em Rações

A falta de umidade nos ingredientes da ração leva a outras conseqüências, e uma delas é eficiência de moagem. A alimentação de moagem é um processo intensivo em energia. A umidade inadequada do alimento aumenta o atrito, o que consome mais eletricidade para granulá-lo e, consequentemente, reduz o rendimento da produção.
A durabilidade e a digestibilidade dos grânulos também são afetadas quando o nível de umidade na ração é inadequado antes de passar pelo condicionamento.

Um dos principais objetivos de condicionar a ração com vapor quente antes da granulação é gelatinizar o amido. A gelatinização de amido é um processo em que os grânulos de amido presentes no alimento inundam e dão uma textura pegajosa, quando expostos a altas temperaturas na presença de umidade. A gelatinização de amido desempenha um papel importante na durabilidade da ração peletizada porque a textura pegajosa do amido gelatinizado ajuda a aglutinar as partículas da ração e melhorar qualidade do pellet. A gelatinização de amido também ajuda a melhorar a digestibilidade alimentar, tornando o amido mais acessível às enzimas digestivas no corpo do animal.

Enfrentando Desafios com o Pré-Condicionamento

Uma solução efetiva para enfrentar esses desafios é incluir um processo conhecido como pré-condicionamento no misturador. Como o próprio nome sugere, o pré-condicionamento é um processo implementado um passo antes do condicionamento a vapor. Este processo é realizado no misturador de alimentação após o passo de mistura a seco (Figura 1). O objetivo do processo de pré-condicionamento antes do condicionamento a vapor é preparar e otimizar a alimentação da massa e alcançar o seu nível de umidade alvo no misturador, para o melhoramento da peletização, granulação e resfriamento. Durante este processo, prepara-se uma solução  misturando água e um auxiliar de moagem contendo compostos tensoactivos, que é então adicionado a um misturador pré condicionando a massa.(Figura 2)

Diagrama de pré-condicionamento

Figura 1: Esquema diagrama mostrando onde o processo de pré-condicionamento está sendo implementado. 

Processo de pré-condicionamento

Figura 2. Diagrama esquemático que mostra como o processo de pré-condicionamento é realizado. 

A adição de água ajuda a potencializar o processo de pré-condicionamento. Os compostos tensoativos ajudam a reduzir a tensão superficial da água, permitindo que ele seja efetivamente absorvido e retido nas partículas de alimentação e, assim, minimizando a perda de umidade quando a alimentação passa pelo refrigerador. Além disso, a absorção e retenção de umidade melhoradas nas partículas de alimentação promove e facilita a gelatinização de amido quando a mesma passa através do condicionador, resultando em melhor durabilidade e digestibilidade dos pellets. Ao reduzir a tensão superficial da solução de pré-condicionamento, também ajuda a aumentar a capacidade de espalhamento das soluções de pré-condicionamento, permitindo que ela se espalhe melhor e melhore sua distribuição no alimento. Isso ajuda a lubrifica-lo e suaviza o processo de granulação, permitindo que a produção seja executada a um débito mais alto com um consumo de energia reduzido na prensa de pellets.

Programa de pré-condicionamento da Kemin - MillSMART ™

A Kemin desenvolveu um programa abrangente e integrado de pré-condicionamento para seus clientes chamado MillSMART ™. O programa de pré-condicionamento MillSMART ™ é composto por um sistema de dosagem sob medida e os serviços e suportes de engenharia, técnica e laboratorial. A Kemin desenvolveu e formulou vários produtos para satisfazer as necessidades específicas de diferentes fabricas de rações:

  • KEM WET LR Líquido: para alimentação com alto volume de negócios e curta vida útil.
  • MYCO CURB: Para alimentação que requer forte inibição de fungos para um armazenamento mais longo.
  • Sal CURB® K2 Líquido: Para alimentação que requer forte inibição de enterobactérias para um armazenamento mais longo.

Os produtos da Kemin foram formulados com uma mistura sinérgica de agentes tensoativos para maximizar os benefícios do processo de pré-condicionamento.

 


 

Adaptado de: “Preconditioning: An Effective Approach to Maximizing Milling Efficiency, Feed Quality and Feed Mill Profitability” Kemin Industries, 2017.